sábado, 24 de maio de 2014

# BC - A Semana

Olá, garotas!!!

Participando mais uma vez da BC da querida amiga Fernanda Reali para contar um pouquinho sobre a minha semana...

Sinceramente, foi uma semana bem difícil, mas que ainda bem, teve um desfecho tranquilo.

Muita, mas muuuuuuita dor de cabeça mesmo. Daquelas alucinantes. Como se houvesse um liquidificador dentro do meu cérebro me triturando por dentro e ao mesmo tempo, meu couro cabeludo estivesse sendo arrancado. Acho que essa é a descrição mais próxima que eu posso dar dos momentos que passei.
E para piorar, visitas ao pronto socorro....e longas esperas. Nessas horas eu entendo a tal da "burrocracia". Fazer uma pessoa que está surtando de tanta dor esperar para fazer triagem, depois esperar para ser chamada pelo médico e atendida, aguardar quase uma hora para que uma simples medicação seja preparada, esperar novamente que alguém da enfermagem resolva aparecer e avisar ao médico que a medicação não fez efeito, aguardar novamente para ser medicada....no fim das contas, quatro horas de espera. Isso jamais deveria ocorrer com um paciente com dor, seja ela qual for, mas esses são os nossos planos de saúde....ruim com eles, pior sem eles!

Essa semana, a palavra fé andou rondando por aqui. Por mais que eu peça para mim, em orações, a minha melhora, isso nunca acontece, aliás, ocorre o contrário...mas, ao menos, ao pedir por outra pessoa que eu amo muito e tentar manter toda a calma possível diante de um possível diagnóstico terrível, minha fé me salvou do desespero total ao ouvir de minha mãe que após uma mamografia, a médica suspeitou de um câncer. Gelei....senti um arrepio pelo corpo todo. É uma sensação indescritível apenas de se ouvir a palavra.

Mas, juntamos nossas forças, mantivemos nossa calma juntos, e ela procurou um especialista, que afastou qualquer possibilidade dessa doença terrível....acho que nunca na vida senti tanto alívio. Foi uma semana bem tensa, mas ontem, esse médico nos devolveu a esperança, nos deu o diagnóstico que tanto pedimos e nos aliviou demais. 

E para terminar a semana, no final da tarde de ontem, após desmarcar algumas vezes, finalmente fui ao consultório de um psicólogo. Resolvi voltar a fazer terapia. Não gostei muito quando o convênio me indicou um homem, estou acostumada com mulheres, mas resolvi experimentar e se eu não gostasse, não precisaria voltar. Mas, ele me surpreendeu....carismático, acolhedor, sincero, tudo que busco num trabalho desses. E o mais importante: não desdenhou da minha dor, como muitos outros profissionais da saúde fizeram.
Ao final da sessão, eu lhe perguntei o que o fez não duvidar de que eu tenha dor...uma pessoa jovem, que poderia estar trabalhando, enfim, aquelas coisas que todas as pessoas logo pensam e julgam. E gostei muito quando ele olhou nos meus olhos e disse: " Quando você fala, apesar de ser uma fala calma e tranquila, seus olhos também falam, e eles me disseram que aí está uma pessoa que está passando por um sofrimento muito grande, por uma grande dor.". Pronto, me ganhou ali.

Espero que esse seja um passo para me ajudar a lidar melhor com esse tratamento tão complicado, que apresenta muito mais momentos ruins do que bons.
Perdoem-me se não tenho momentos alegres, passeios, receitas, visitas, imagens bonitas para abrilhantar a BC desta semana. Eu sinceramente gostaria de ter, mas estou em um momento complicado de minha vida, não sei quando e nem se isto tudo vai passar, mas o simples fato de escrever e saber que alguém vai ler, me faz mais alegre, pois dividir diminui um pouco o sofrimento e acho que estamos aqui não apenas para se vangloriar dos bons feitos, mas também para sermos amigas nas horas difíceis e transmitir apoio, mesmo que de longe, e dividir experiências.

Tenho apenas uma boa dica! É de um filme lindo que assisti, que fala sobre a vida, o cotidiano...conta como o protagonista descobre a verdadeira felicidade...eu achei maravilhoso, lindas cenas, músicas maravilhosas, cenários de tirar o fôlego. Então, para enriquecer um pouquinho esse papo tão triste, vai a dica desse filme lindo que eu recomendo muito, para qualquer momento da vida, seja lá o que for pelo que você esteja passando, tristeza, alegria....é emocionante e me fez pensar muito! Acho que ainda vou assistir mais vezes....rsrs. Em português o título é "Questão de Tempo"(About Time em inglês). Vale a pena conferir...



Obs. Acabei de me lembrar, comecei a ler "A culpa é das Estrelas", esse sucesso enorme que vai virar filme...por favor, não me matem (rsrs), mas estou no segundo capítulo e ainda não consegui me empolgar nadinha com a história. Digam-me que vai melhorar, please, pois estou achando bem chatinho até agora...


Beijos, queridas!

Ótima semana, com muita saúde para todas!

Flávia Lino

9 comentários:

Marion disse...

Puxa...que bom que a experiência inicial com o terapeuta foi boa. E melhor, que bom que decidiste buscar este apoio. E de tua mãe, puxa, que alívio. A culpa é das estrelas - eu li. Gostei muuuuito - mas no início li algumas páginas e ficou parado um tempão também. Continuei pq minha filha incentivou muito e pq ela estava num relacionamento q a levou a essa leitura...e aprendi com o livro, mas mais com ela! Abs.

Jussara Silva disse...

Oi Flávia.
Imagino o alívio com relação à sua mãe. Quando encontramos um bom profissional, já é um bom começo. Filme e leitura sempre ajudam.
Bom finde.
Bjo.

Fernanda Reali disse...

Amiga, cada vez que leio teus relatos de dor, eu lembro do meu tempo de sofrimento, que felizmente acabou. Por isso eu digo e repito: tua dor vai passar, vais achar o tratamento mais adequado! Quando tutiveres que enfrentar uma crise, lembra de duas coisas: beber água fresca e usar bolsinha de gelo na cabeça. Alivia muito.

Roubei esta frase: " Quando você fala, apesar de ser uma fala calma e tranquila, seus olhos também falam, e eles me disseram que aí está uma pessoa que está passando por um sofrimento muito grande, por uma grande dor." bjs

Rogéria Ferreira Thompson disse...

Olha, sentir dor é uma coisa terrível, espero que vc consiga superar esse momento.
Sou estudante de Psicologia, e confesso que vim ler seu post compartilhado pela Fer por conta de ler um pedacinho da sua ida ao consultório. Que bom que o profissional te ganhou, mas se não tivesse ganhado o ideal é ir tentando até encontrar um. Espero que ele possa te auxiliar nesse caminho de solucionar suas dores sejam físicas ou da alma. Um grande bj!

Renata Diniz disse...

Oi Flávia! Me senti aliviada também pela sua mãe. O tratamento contra o câncer de mama está muito avançado e o sucesso é praticamente garantido. Porém, o sofrimento ainda é grande e ninguém quer passar por ele. Quanto à terapia fico feliz também. Eu faço terapia há 5 cinco anos e te digo que é o maior e o melhor investimento em mim. Sucesso no seu tratamento. Beijo grande!!

Raquel Ramos disse...

Tenho vontade de te trazer para uma consulta com o meu médico. Minha enxaqueca está totalmente sobre controle. Um grande abraço. Raquel superlinda.com

Chris Ferreira disse...

OI Flávia, a questão da enxaqueca é dura mesmo, mas não pode perder a fé. Que alívio o diagnóstico da sua mãe. Graças a Deus! Gostei da dica do filme.
Uma ótima semana pra você.
beijos
Chris
Inventando com a Mamãe

Nanda Gonçalves disse...

eita a semana foi difícil mesmo por ai
ir para o pronto socorro,
mais te desejo uma semana diferente
eu ainda não assistir o filme e nem li o livro


Mamãe de Duas
Google+Nanda

Lola disse...

Oi Flávia!
Dor de cabeça e/ou enxaqueca é terrível mesmo! Tira a paciência de qualquer um! Mas olha, como a Fernanda Reali disse acima, sempre tem um jeito, basta achar o tratamento correto. Eu tinha dores assim homéricas até fazer um tratamento sério para pressão arterial. Descobri ser hipertensa e tomo remédio diário para controle, faço exercícios todos os dias e eliminei o sal da minha vida (salgo mas super pouco!). Resultado? Nunca mais tive dores de cabeça! Portanto, procure a causa e trate que vc irá melhorar!
Bjs